quinta-feira, março 2

Fomos ao Teatro e... O Teatro não estava lá!

Bem, fomos todos assistir a peça "NUM BOSQUE" no CCSP, texto de Ryonosuke Akutagawa com direção de Francisco de Assis ( não confundam com Chico de Assis ).
Como eu disse, nós fomos mas o Teatro não compareceu. Não houve teatro! Sim, os atores compareceram, mas não trabalharam. O diretor, acredito eu estava lá, mas sua preocupação estava voltada para as pirotecnias de principiante da iluminação. O que sobra? A DRAMATURGIA? E aí, ela pelo menos deu o ar da graça. Mas você sabe, se um não quer dois não brigam. Neste caso, ninguém, atores e diretor, deu o devido respeito a jóia preciosa que é esse texto. Então nada funcionou.

Há também que se ter um cuidado especial quando se diz respeito a textos orientais, não que estrutura seja diferente, haja vista os episódios de SONHOS de Akira Kurosawa, o melodrama existe e é de fácil identificação. Mas existe algo de sutil, denso que está entre as palavras. Para os orientais um bosque, não é apenas um emaranhado de cedros e folhagem espalhadas no chão. Um bosque, e esse bosque em específico é o mistério, o segredo, a mística, o frio, o medo da morte e o fim de uma paixão ardente. E o que vimos foi... bem... um lenhador afônico, uma mulher ( estuprada ) risível, um policial saído dos filmes de Chaplin, uma freira que como manipuladora de animais é divina, um amante patético e um assassino James Dean... e o BOSQUE, não passou de efeitos de luz, novamente de principiante, e sons, feitos com a boca dos atores que estavam cena.

Numa peça onde a chave do mistério é algo que nunca poderá falar, saímos nós, sem fala, sem palmas e com muito o que pensar sobre nossos erros e acertos daqui pra frente.

5 Comments:

At 10:21 PM, Blogger Márcia Nestardo said...

Querida Rocha.
Me entrego nas tuas mãos. Eu garanto todo o meu empenho, estudo, doação e loucura que puder pra realizar nosso trabalho.
Só peço, muito humildemente, que dirija. Não me deixa nunca entristecer o público.

 
At 11:29 PM, Blogger Alissandra Rocha said...

Querida ATRIZ:

Se entregue aos mãos do Trabalho, se empenhe, estude, se doe e enlouquece realizando o nosso trabalho.
Só peço humildemente que TEATRE!!! Não se deixe nunca entristestecer o Palco!!

O resto é prazer e deleite!

 
At 4:05 AM, Blogger Johnny Kagyn said...

Queridas atriz e diretora:

Eu sei que uma peça como essa sempre dá uma dimensão enorme para a nossa responsabilidade teatral.
Mas com trabalho e seriedade nada existe para temer.
Trabalho, dedicação e seriedade. Estes são os ingredientes de nosso sucesso. Estes são os motivos de existência do SuperNova.

 
At 2:01 PM, Blogger Alissandra Rocha said...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

 
At 2:03 PM, Blogger Alissandra Rocha said...

Como ouvi uma vez na música do Rappa e estA tem sido minha tríade: ARTE, HONESTIDADE E SACRIFÍCIO.

 

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home


Web Site Counter